FAÇA SUA CARREIRA EM ORGANISMOS INTERNACIONAIS. SAIBA COMO COMEÇAR AGORA!

1
4546

Uma característica da política externa brasileira é o engajamento no sistema multilateral por meio de suas organizações internacionais. Por isso, é importante para o país que a cada dia aumente o número de brasileiros nos mais diversos organismos.

Em instituições como a ONU, o Brasil busca, tradicionalmente, reforçar o compromisso com a promoção do desenvolvimento e de uma ordem internacional mais justa e atenta aos interesses de todos os países. Recentemente postamos aqui no What’s Rel uma notícia sobre uma rodada de palestras realizada pela ONU no Brasil a fim de divulgar oportunidades de carreira na organização. O evento teve apoio do Itamaraty, que divulgou a informação com exclusividade para nossos leitores. Isso foi necessário porque o Brasil é o sétimo maior contribuinte para o orçamento regular da ONU, mas o número de brasileiros atuando no Secretariado das Nações Unidas ainda é relativamente baixo, especialmente em cargos de nível mais elevado, cujo preenchimento requer experiência profissional prévia. Nesse sentido, o país quer ampliar sua presença na instituição, mas para que isso aconteça VOCÊ PRECISA SE CANDIDATAR A UMA VAGA!

Nós já publicamos aqui um post de muito sucesso chamado “Como faço para trabalhar na ONU?”.  Nele, você consegue entender de maneira mais clara o passo a passo para começar sua carreira. Clique no link e veja como são os cargos, os salários e os processos seletivos.

A DICA MAIS IMPORTANTE é acompanhar nossos posts de vagas de trabalho, estágio, trainee. Nós temos a plataforma Who’s Rel?, na qual postamos semanalmente as principais oportunidades de carreira para analista internacional. Se você ainda não tem cadastro no Who’s Rel?, faça agora clicando aqui.

Alguns pontos são importantes para quem quer começar uma carreira em OIs. Vamos a eles:

Estágio voluntário

A melhor maneira de começar a trabalhar em uma OI é por meio dos programas de estágio. Infelizmente, na grande maioria delas o estágio é uma atividade voluntária. Assim é, por exemplo, na ONU.

É essencial que o candidato prepare o bolso! Um exemplo: alguns países, como os Estados Unidos, não têm lei do estágio como no Brasil, por isso é comum que os estágios sejam por tempo determinado e sem remuneração. Quem quer estagiar na ONU ou no Banco Mundial vai precisar planejar o orçamento para garantir as passagens, seguro, moradia , transporte e refeições.

Bolsas para voluntários

Brasileiros que querem ser voluntários na ONU podem concorrer à Bolsa Sergio Vieira de Mello, uma homenagem ao famoso diplomata brasileiro morto em atentado em 2003. Atualmente não há previsão de data para a próxima edição. A bolsa é uma iniciativa conjunta do Ministério de Relações Exteriores e da ONU para atrair mais brasileiros ao trabalho voluntário. As primeiras bolsas, com contratos de 12 meses, foram oferecidas em 2014 a jovens interessados em trabalhar com gestão de infraestrutura rural no Haiti e com políticas de segurança alimentar no Paquistão. Fique atento às novas edições.

Programa de Jovens Profissionais (YPP) da ONU

Uma boa forma de começar a trabalhar em OIs é participar do YYP da ONU. As Nações Unidas estão em busca de jovens altamente qualificados que queiram começar uma carreira internacional. O concurso anual Programa Jovens Profissionais (YPP, na sigla em inglês) está selecionando novos talentos para incorporar-se à ONU, sendo que o período de inscrição vai de 19 de maio a 19 de julho de 2016. Veja nosso post completo sobre isso aqui. AINDA HÁ TEMPO PARA SE INSCREVER.

Inscreva-se, pois participar do processo vai te dar uma boa experiência sobre processos seletivos internacionais. Mesmo que você não seja aprovado, já é uma experiência.

Concorrência apertada

Pessoas do mundo inteiro querem trabalhar em organismos internacionais. Por isso a concorrência é grande e o nível de exigência é alto. Certifique-se de se inscrever a uma vaga de maneira correta, atendendo todos os pré-requisitos.

O mais importante aqui é: NUNCA, EM HIPÓTESE ALGUMA, DESISTA DO SEU SONHO! Não desanime jamais. Se você não conseguir de primeira, continue tentando. Entrar em uma OI pode ser difícil, mas não é impossível.

Busque vagas em organismos menores e regionais

Quando falamos em OIs, pensamos logo nas grandes organizações, como ONU, União Europeia, OMC, BID etc. Há muitas outras organizações focadas em temas específicos e/ou de caráter regional, nas quais existem grandes oportunidades para o analista desenvolver seu potencial. Por isso, amplie o seu leque na hora de pesquisar.

Invista em experiências de trabalho

Ao se formar, muitas pessoas optam por um mestrado enquanto não conseguem inserção no mercado. O mestrado é uma excelente experiência de crescimento e aprendizado, mas sem a experiência de trabalho dificilmente você vai conseguir entrar em uma OI. Busque fazer atividades em consultorias, trabalhos temporários e até mesmo voluntário em ONGs, governos municipais e estaduais. Enfim, procure trabalhos que possam parecer pequenos mas que serão valiosos para construir pouco a pouco o seu perfil profissional e um currículo sólido.

Estude muito e aprenda mais idiomas

Como a concorrência é alta, destacam-se no ambiente internacional aquelas pessoas mais dedicadas. Estude muito, se especialize, faça pós, mestrado, nunca pare de estudar. Aprenda um, dois, três e mais idiomas possíveis. Mas não se esqueça de escrever bem no seu idioma de origem.

Atenção à burocracia

Trabalhar em uma OI requer constante diálogo com governos e com organizações da sociedade civil. Engana-se quem pensa que se trata de uma atividade tranquila. Grande parte do trabalho acaba sendo burocrático. Trabalhar na ONU, por exemplo, é produzir como na iniciativa privada, mas ter demandas de uma empresa pública. Existem regras internacionais e, por isso, é preciso fazer uma clara prestação de contas, além de apresentar resultados.

Vantagens de se trabalhar em OIs

Além de viajar bastante, as principais vantagens são as oportunidades de aprender coisas novas e de fazer intercâmbio de experiências com as equipes de outros países. Outro ponto positivo é a possibilidade de se capacitar constantemente e trazer novos conhecimentos adquiridos no exterior para o Brasil.

Principais OIs

Preparamos uma listinha de organizações internacionais que abrem oportunidades para pessoas do mundo todo, as quais você pode aplicar para estágios e trabalhos:

Relembre

Organismos internacionais (Ois) são entidades criadas pelas nações com o objetivo de trabalhar em comum para o pleno desenvolvimento das diferentes áreas da atividade humana: política, economia, saúde, segurança, meio ambiente etc. De modo geral, podemos dizer que as OIs atuam com quatro orientações estratégicas:

  • Adotar normas comuns de comportamento entre os países-membros;
  • Prever, planejar e concretizar ações em casos de urgência (solução de crises de âmbito nacional ou internacional, originadas de conflitos diversos, catástrofes, etc.);
  • Realizar pesquisa conjunta em áreas específicas;
  • Prestar serviços de cooperação econômica, cultural, médica, etc.

 

COMPARTILHAR
O mais completo site brasileiro sobre o mercado de trabalho em Relações Internacionais.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here