Como faço para trabalhar na ONU?

4
3645
An injured girl is held by an aid worker at a small Argentinian clinic in Leogane 40 kilometers outside the capital. Port au Prince and the surrounding area was rocked by a massive earthquake, Tuesday January 12, 2010, devastating the city and leaving thousands dead.

Por conta da sua agenda múltipla e diversificada, as Nações Unidas empregam especialistas das mais diversas áreas do conhecimento. Tarefas como monitorar eleições, coordenar ajuda humanitária em momentos de crise, dar suporte administrativo e logístico são algumas desempenhadas pelos funcionários da organização. Neste artigo, o What’s Rel? dá uma forcinha para quem quer construir uma carreira na ONU, mas ainda não sabe por onde começar.

Foto: UN Photo/Logan Abassi

425794.jpg

Funcionário argentino, que atua em missões humanitárias, auxilia criança vítima do terremoto que atingiu Léogâne, no Haiti, em 2010.

O leque de carreira na ONU é vasto. Isso explica, segundo dados institucionais de 2014, os 44 mil funcionários provenientes de 193 países que trabalham no Secretariado da ONU e exercem diferentes funções nas sedes de Nova Iorque, Genebra, Viena e Nairóbi, bem como nos demais escritórios espalhados por todo o mundo.

Médicos, advogados, jornalistas, comunicadores, analistas internacionais, estatísticos, economistas e tradutores são alguns exemplos de profissionais que podem candidatar às vagas de trabalho disponíveis. Basicamente, é exigido que o profissional saiba um dos idiomas oficiais das Nações Unidas (inglês, francês,  espanhol, chinês, árabe ou russo) e que possua, para a grande maioria das vagas, um diploma universitário. A ONU é um grande empregador tal qual as grandes corporações privadas. Por isso, a competição por uma vaga é acirrada e exige do candidato preparação. É importante lembrar que são também oferecidas vagas para serviços gerais, como motorista, secretária, auxiliar de escritório e carpinteiro.

As contratações são feitas por meio de processos seletivos ou concursos. Abaixo listamos as principais informações que você precisa saber para começar uma carreira internacional na ONU.

Carreiras e salários

Na ONU existem diversos tipos de categorias de funcionários, sendo que cada uma exige um determinado nível educacional e habilidades específicas. Em algumas, as vagas são abertas para concorrência internacional, ao passo que outras contratam localmente.

Categorias profissionais e superiores (P e D): Os funcionários da categoria P (Professional) e da categoria D (Director) são normalmente recrutados internacionalmente e devem servir de locais de trabalho diferentes ao longo da sua carreira com a Organização. São economistas, sociólogos, advogados, analistas internacionais, dentre outros. Os salários desse nível variam de acordo com o local de trabalho. Em Nova Iorque, por exemplo, um iniciante ganha aproximadamente U$ 46 mil por ano, podendo chegar ao teto anual de U$ 203 mil dólares. Algo como de U$ 3,8 mil a U$ 16 mil dólares por mês. Veja as áreas de atuação dentro dessa categoria.

  • Serviços Gerais e de categorias relacionadas (G, T / C, S, PIA, LT): Funcionários do Serviço Geral e categorias relacionadas são geralmente contratados localmente na área em que a vaga que está localizada. Normalmente eles não precisam se deslocar entre diferentes postos. Os salários seguem os valores salariais do país onde a pessoa for contratada. No Brasil, por exemplo, um motorista receberia algo em torno de R$ 2.500 reais, segundo média nacional do Sine.
  • Profissionais Nacionais (N): Estes profissionais são normalmente recrutados localmente e executam funções de nível profissional. As qualificações são as mesmas que para a categoria profissional e exigem, no mínimo, um diploma universitário. Os salários também seguem os valores salariais do país onde a pessoa for contratada.
  • Serviço de Campo (FS): Funcionários desta categoria  são normalmente recrutados internacionalmente para servir em missões de campo. Espera-se que o funcionário possua alta mobilidade e que trabalhe em diferentes locais durante a sua carreira. São administradores, engenheiros, especialistas em direitos humanos, médicos, dentre outros. Um iniciante em Nova Iorque ganha aproximadamente U$ 30 mil por ano, podendo chegar ao teto anual de U$ 119 mil dólares. Algo como de U$ 2,5 mil a U$ 10 mil dólares por mês. Veja informações sobre atuação no campo aqui
  • Cargos sêniores (SG, DSG, USG e ASG): Como é de praxe em outras instituições internacionais, chega-se a posições mais altas através de nomeação dos órgãos legislativos da Organização ou do Chefe Administrativo. Este é caso, por exemplo, do Secretário-Geral – o cargo máximo da ONU –, que é nomeado pela Assembleia Geral após recomendação do Conselho de Segurança. Veja sobre a política geral de salários aqui.

 

Foto: UN Photo/Logan Abassi
462117.jpg

Um peacekeeper brasileiro desenvolve trabalho de campo no Haiti. Na ocasião, ele ensina a um garoto como posicionar as mãos em um treino de voleibol.

Monitore as vagas

As vagas das categorias acima são divulgadas no site UN Careers. Acesse constantemente e procure por oportunidades. Nesse site estão as informações completas sobre as vagas como local de trabalho, salários, benefícios, exigências específicas para o posto.

Por outro lado, cada Agência, Fundo ou Programa especializado da ONU (UNICEF, UNESCO, PNUD, FAO etc.) tem seu próprio sistema de seleção de profissionais. Por isso, os links são disponíveis na página da International Civil Service Commission. Os interessados em trabalhar nas agências, programas ou fundos que formam o Sistema das Nações Unidas devem acessar as páginas específicas de cada um deles. Segue abaixo os links permanentes com as vagas.

ACNUDH (http://bit.ly/ACNUDHvagas), ACNUR (http://bit.ly/1owKFU1), Banco Mundial (http://bit.ly/1lcRNV8), FAO (http://bit.ly/FAOvagas), IPC-IG (http://bit.ly/IPCIGvagas), OIT (http://bit.ly/1lcScqw), ONU-Habitat (http://bit.ly/10ItRAR), ONU Mulheres (http://bit.ly/1lcRrO6), OPAS (http://bit.ly/OPASvagas), PANAFTOSA (http://bit.ly/1lcSgGM), PNUD (http://bit.ly/PNUDvagas), PNUMA (http://bit.ly/1lcS7mO), Programa de Voluntário da ONU (http://bit.ly/UNVBrasil), UNESCO (http://bit.ly/UNESCOvagas), UNFPA (http://bit.ly/1lcRh9A), UNICEF (http://uni.cf/1lcRMAh), UNISDR (http://bit.ly/UNISDRvagas), UNODC (http://bit.ly/UNODCvagas) e UNOPS (https://gprs.unops.org).

No site oficial da ONU Brasil, todas as vagas disponíveis podem ser acessadas em www.onu.org.br/vagas.  Outra dica é ficar atento às redes sociais. O twitter UN Jobs divulga todas as vagas. O PNUD, por exemplo, divulga suas vagas via Facebook no link https://www.facebook.com/PNUDBrasil/

Crie o seu perfil profissional

Para se candidatar a uma vaga é preciso primeiro se registrar no site da ONU. Após se registrar, será necessário criar um perfil e preencher um formulário de candidatura, que inclui carta de apresentação, informações educacionais e profissionais. Currículos anexados não são aceitos. Saiba mais aqui.

Tome cuidado ao montar a inscrição para que não passe erros de digitação e de gramática. Cada pequeno deslize pode ser uma justificativa para eliminar a inscrição já que a competição é alta.

O processo seletivo

Caso a equipe da ONU considere o seu perfil pertinente para a vaga que se candidatou, você será submetido a um processo seletivo que envolve um exame escrito e uma entrevista.

O exame escrito pode ser uma prova ou um estudo de caso. Em média, duram 4 horas e testam os conhecimentos gerais e específicos do candidato. Se você for aprovado, será chamado para uma entrevista baseada por competências que será feita por telefone, vídeo conferência ou pessoalmente. Nessa fase, o candidato é submetido a uma espécie de banca examinadora.

Voluntariado

Além dos trabalhos remunerados, a ONU possui um programa específico para voluntários. Atualmente, as Nações Unidas contam com 7500 voluntários, que atuam em mais de 100 campos profissionais, ajudando a manter a paz, organizando eleições, trazendo alívio em situações de emergência, promovendo os direitos humanos, melhorando as condições de saúde etc. Os voluntários desenvolvem atividades nos movimentos populares e no governo, com o setor privado e com as agências da ONU, e também trabalham com as ONGs.

Foto: UN Photo/Basile Zoma
567223.jpg

Representante do Escritório de Direitos Humanos em operação na Costa do Marfim conduz treinamento para ONGs sobre proteção infantil durante conflitos, em outubro de 2013.

E aí, estão preparados? Entrem no site da ONU, faça o seu cadastro, preencham com rigor o perfil profissional e fiquem ligados nas vagas. Mas lembrem-se: o primeiro passo para conquistar o seu espaço na ONU é ter entusiamo e força de vontade para construir um mundo melhor!

4 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here