Analista de Projetos Espanhol – Agência Brasileira de Cooperação (Ministério das Relações Exteriores)

0
1776
Vagas Relações Internacionais
pnud

Location : Brasília, BRAZIL
Application Deadline : 06-May-18 (Midnight New York, USA)
Type of Contract : Service Contract
Post Level : SB-4
Languages Required :
English Spanish Portuguese

Background

A Agência Brasileira de Cooperação (ABC) é o setor responsável no Ministério das Relações Exteriores pelas atividades de planejamento, negociação, elaboração, implementação, execução, monitoramento e avaliação de iniciativas de cooperação técnica Sul-Sul empreendidas pelo Governo brasileiro. De modo a cumprir com suas atribuições, e em função da intensificação de suas atividades, a ABC conta com o apoio técnico de profissionais habilitados em gestão de projetos desenvolvidos em diversas áreas, tais como agropecuária, saúde, desenvolvimento social, trabalho, administração pública, cultura, economia, transportes, dentre outras, bem como de profissionais com perfil administrativo, financeiro e gerencial.

O Governo brasileiro, por meio da cooperação Sul-Sul, busca contribuir para a melhoria dos indicadores de desenvolvimento sustentável de países dos continentes americano, africano e asiático. Para tanto, tem celebrado acordos de cooperação que permitam a transferência de tecnologia e de conhecimentos, o compartilhamento de experiências e de boas práticas em políticas públicas com vistas a desenvolver capacidades individuais e institucionais nos países parceiros. Em particular com os países de língua portuguesa, o Brasil possui longa história de cooperação, que data da independência desses países. A facilidade de comunicação, em razão da língua comum e da proximidade cultural, justificam o papel que esses países representam no programa de cooperação técnica bilateral brasileiro. Ademais das iniciativas multilaterais, com a CPLP, e as trilaterais com doadores e organismos internacionais, a pauta de cooperação bilateral com os PALOP e Timor-Leste mostra a relevância e a prioridade atribuída pela cooperação brasileira à relação com os países de língua oficial portuguesa, haja vista as 512 ações executadas, no período de 1998 a 2017, sob a coordenação da ABC, e em parceria com instituições brasileiras reconhecidas internacionalmente como a Fiocruz, o SENAI, universidades federais e estaduais, os ministérios da Saúde, Educação, Trabalho, a Caixa Econômica Federal, o Banco Central do Brasil, o Instituto Nacional do Câncer etc., nas mais diversas áreas do desenvolvimento.

As iniciativas de cooperação implementadas pelo Brasil nos PALOP e em Timor-Leste possuem caráter estruturante para os países e visam apoiar o desenvolvimento sustentável e autônomo dos parceiros. O fortalecimento de capacidades é o objetivo primordial das ações que se traduz na elaboração de minutas de leis e de políticas públicas; no fortalecimento de instituições e dos quadros técnicos; na estruturação de infraestruturas físicas voltadas à capacitação, na formação de mão de obra; na internalização de políticas públicas em áreas objeto da cooperação; na capacitação da população-sujeito e na melhoria direta da qualidade de vida da sociedade.

Cabe destacar que as ações de cooperação Sul-Sul (CSS) brasileiras buscam alinhamento com as políticas nacionais de desenvolvimento do país, bem como visam ao cumprimento dos objetivos de desenvolvimento sustentáveis – Agenda 2030. Nesse contexto, a CSS brasileira está voltada a ações nas áreas de educação, saúde e agricultura. No entanto, também estende-se a áreas como administração financeira e bancária, produção de medicamentos, desenvolvimento urbano, formação profissional. Busca-se, dentro do demandado pelos parceiros, a multidimensionalidade da atuação. A experiência brasileira é um referencial para os países cooperantes. A diversidade das realidades que o Brasil apresenta facilita o estabelecimento de um diálogo próximo das realidades de diferentes países africanos.

Duties and Responsibilities

Na gestão técnica dos projetos sob sua responsabilidade:

a) Prover subsídios técnicos em negociações relacionadas à implementação de programas de cooperação técnica internacional;

b) Preparar informações analíticas sobre a implementação de programas, projetos e ações simplificadas;

c) Coordenar missões a países parceiros e representar, com base nos princípios da cooperação Sul-Sul, o Governo brasileiro em negociações de iniciativas de cooperação;

d) Executar os processos referentes ao ciclo de vida dos projetos, a saber: identificação, prospecção, negociação, elaboração, implementação e monitoramento e avaliação, na modalidade Sul-Sul, vinculados a negociações mantidas entre o Governo brasileiro, outros países e organismos internacionais;

e) Proceder à análise de viabilidade das propostas de projetos de cooperação Sul-Sul (bilateral, trilateral e regionais);

f) Elaborar e implementar mecanismos de monitoramento e avaliação do Projeto.

Na administração e logística referentes aos projetos sob sua responsabilidade:

a) Elaborar bases de dados ou documentos síntese acerca das prioridades dos países parceiros da cooperação.

b) Manter atualizada documentação e arquivos relacionados às iniciativas no Sistema de Acompanhamento de Projetos (SAP) da ABC.

c) Monitorar os fluxos de despesas por meio do sistema SGPFIN (sistema financeiro da ABC) e a execução física dos projetos;

d) Produzir relatório de gastos sobre a execução orçamentária e financeira dos projetos;

e) Acompanhar aquisições de bens e materiais necessários à execução dos projetos;

f) Coordenar administrativa e logisticamente a organização de conferências, workshops, treinamentos, encontros técnicos, seminários, entre outros, incluindo providências relacionadas às viagens, transportes e hospedagens nacionais e internacionais no âmbito dos projetos sob sua responsabilidade.

Na gestão de conhecimento produzida ao longo da implementação dos projetos sob sua responsabilidade:

a) Coordenar a gestão do conhecimento, a construção e o compartilhamento de informações sobre os projetos sob sua responsabilidade;

b) Prover orientação aos órgãos executores sobre a implementação da rotina dos projetos;

c) Propor e coordenar banco de imagens e vídeos;

d) Propor esquemas de divulgação e ferramentas metodológicas da CSS brasileira;

e) Conceber e operacionalizar instrumentos de disseminação de experiências de sucesso da cooperação Sul-Sul do Brasil;

f) Assessorar na identificação e formulação de mecanismos bilaterais de cooperação Sul-Sul.

O (a) analista de projetos estará responsável pela pauta de cooperação de países da Coordenação de Cooperação Técnica – PALOP e Timor-Leste.

Competencies

Desenvolvimento e Eficácia Operacional

Habilidade para manter informações e bases de dados atualizadas, com desejável conhecimento de Excel;

Analisar informações gerais e selecionar subsídios necessários ao acompanhamento do ciclo de projetos;

Capacidade analítica de análise e resolução de problemas;

Capacidade de interpretar relatórios financeiros e orçamentários;

Capacidade de produzir registros precisos e bem documentados em conformidade com o padrão exigido;

Habilidade para lidar com um grande volume de trabalho possivelmente sob restrições de tempo.

Gestão de conhecimento e aprendizagem

Habilidade em compartilhar conhecimento e experiência;

Capacidade de trabalhar ativamente para promover continuidade na aprendizagem pessoal e na aplicação de habilidades recém-adquiridas;

Habilidade e conhecimentos fundamentais de processos, métodos e procedimentos;

Compreender os principais processos e métodos de trabalho, políticas e procedimentos organizacionais relativos à posição e aplica-los de forma consistente com as tarefas de trabalho;

Demonstrar bom conhecimento de tecnologia da informação e aplicá-lo no trabalho;

Promover a aprendizagem organizacional e o compartilhamento de conhecimentos.

Promoção de mudanças e desenvolvimento organizacional

Habilidade de apresentar informações sobre as melhores práticas de mudança organizacional;

Habilidade para identificar problemas, manejar e gerir conflitos, bem como propor soluções.

Liderança e Auto- Gestão

Demonstrar autodesenvolvimento e tomada de iniciativa;

Capacidade de atuar como integrante de uma equipe e facilitador do trabalho em equipe e incentivar a comunicação eficaz;

Criar ambiente sinergético através da autocontrole;

Habilidade para coletar dados e implementar sistemas de gestão;

Habilidade para utilizar informações / dados / outros sistemas de gestão;

Habilidade para reunir e divulgar informações sobre prestação de contas e sistemas de gestão baseada em resultados;

Habilidade para elaborar relatórios para clientes internos e externos adequadamente;

Capacidade de organizar e priorizar agenda de trabalho para atender às necessidades e os prazos.

Competências Corporativas

Demonstrar comprometimento com a missão, visão e valores da Cooperação Sul-Sul;

Demonstrar sensibilidade e capacidade de trabalhar com diversidade cultural, de gênero, religiosa, raça ou nacionalidade.

Required Skills and Experience

Educação:

Graduação, preferencialmente, nas áreas de relações internacionais, administração, economia, ciências sociais ou áreas afins;

Pós-graduação em gestão de projetos, temas ligados à cooperação internacional ou a áreas de interesse para a cooperação internacional brasileira, tais como desenvolvimento social, meio-ambiente e desenvolvimento sustentável, agricultura e segurança alimentar.

Experiência:

Experiência mínima de 6 anos, comprovada em currículo, na identificação, elaboração, execução e monitoramento de projetos de cooperação internacional para o desenvolvimento.

Desejável experiência na implementação da cooperação Sul-Sul, preferencialmente desenvolvida pelo governo brasileiro;

Desejável experiência em negociação de projetos de cooperação com países africanos ou asiáticos;

Desejável experiência na organização de eventos e acompanhamento de missões técnicas;

Desejável experiência na área de licitações, contabilidade e prestação de contas.

Desejável conhecimento dos procedimentos da ABC para a elaboração e negociação de projetos de cooperação técnica internacional no âmbito do Governo Brasileiro.

Idiomas:

Fluência oral e escrita em português e espanhol;

Desejável fluência em inglês.

Importante:

Nacionalidade brasileira ou outras legalmente autorizadas a trabalhar no Brasil.

O PNUD dá oportunidades iguais a todos os candidatos e incentiva particularmente os afro-brasileiros e mulheres a se candidatarem.

Os candidatos que se aplicaram para a primeira publicaçao deste posto serao considerados para a presente publicaçao do termo de referencia.

Candidaturas:

Apenas as candidaturas cadastradas no site do PNUD, link “Oportunidades” – “APPLY NOW”, tendo o formulário P11 do PNUD devidamente preenchido e enviado dentro do prazo, serão examinadas.

Não serão emitidos recibos individuais de confirmação da candidatura devido ao volume de candidaturas.

O PNUD está empenhado em garantir a diversidade da força de trabalho em termos de nacionalidade, gênero e cultura. Os indivíduos pertencentes a grupos minoritários, grupos indígenas e pessoas com deficiência são igualmente incentivados a se candidatar. Todas as candidaturas serão tratadas com sigilo.

Devido ao grande volume de candidaturas recebidas, apenas os candidatos pré-selecionados serão contatados.

Clique aqui para saber mais.

COMPARTILHAR
O mais completo site brasileiro sobre o mercado de trabalho em Relações Internacionais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here