Coordenador de Projetos – Repórteres sem Fronteira – Rio de Janeiro, RJ

0
1035

Fundada em 1985, a Repórteres sem Fronteiras (RSF) atua internacionalmente em defesa
do pluralismo, da liberdade e da independência do jornalismo. Dotada de um status
consultivo junto à ONU e à UNESCO, a organização sediada em Paris (França) conta com
14 escritórios no mundo e uma rede de correspondentes em 130 países. A RSF apoia os
jornalistas com campanhas de mobilização, assistência jurídica e equipamentos,
dispositivos e ferramentas de segurança física e proteção digital. A organização publica
anualmente o Ranking Mundial da Liberdade de Imprensa, um estudo referência no campo.
O escritório da RSF para a América Latina foi constituído no fim de 2015 no Brasil, com o
objetivo de ampliar a atuação da RSF a nível regional.

O Escritório para a América Latina da RSF, sediado no Rio de Janeiro (RJ), está buscando
um/a coordenador/a de projetos para desenvolver, executar e acompanhar o conjunto de
atividades do seu Programa de Apoio ao Jornalismo. Com três anos de duração, o projeto
tem por objetivo contribuir com o pluralismo e a diversidade no horizonte midiático brasileiro ao fortalecer iniciativas de jornalismo independente pautadas pela defesa dos direitos humanos em quatro estados do Brasil.

Edital para a vaga de Coordenador/a de Projeto no escritório para a América Latina da
Repórteres sem Fronteiras (RSF)

Objetivo principal:

Coordenar e executar o conjunto de atividades do projeto Programa de Apoio ao Jornalismo no Brasil em parceria com oito organizações de mídia localizadas nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Pernambuco e Amazonas. As atividades incluem ações de fortalecimento institucional, oficinas de formação, gestão de bolsas de reportagem, organização de eventos públicos sobre liberdade de expressão e apoio direto a comunicadores em situação de risco. O/A coordenador/a de projetos se reportará ao coordenador de desenvolvimento institucional do escritório para a América Latina da RSF.

Perfil:

Formação: Graduação em Comunicação Social, Direito, Ciências Sociais,
Relações Internacionais e áreas afins. Mestrado e/ou Doutorado são diferenciais.

Experiência:
Ao menos cinco anos de experiência em organizações da sociedade civil atuantes no campo dos direitos humanos e/ou militância em movimentos sociais. Experiência prévia de ao menos dois anos em gestão/coordenação de projetos para organizações
da sociedade civil é imprescindível, em particular projetos que envolvam relação com financiadores internacionais. Experiência prévia no campo de estudos de mídia, economia política da comunicação e liberdade de expressão são diferenciais. Experiência em redações de jornalismo, coletivos de comunicação e midiativismo também serão considerados como diferenciais.

 

Se interessou? Mais informações aqui. 

COMPARTILHAR
O mais completo site brasileiro sobre o mercado de trabalho em Relações Internacionais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here