Emprego Temporário – Supervisor de Participação Comunitária – AVSI Brasil – Boa Vista, RR

0
447
vagas relações internacionais
Avsi Brasil

Sobre a vaga

Nos últimos anos, a Venezuela tem vivido uma forte crise, ocasionando vulnerabilidade social e um contexto de emergência humanitária que se concretiza em uma intensa migração em território brasileiro. A AVSI Brasil (www.avsibrasil.com.br) trabalha em parceria com o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados – ACNUR (https://www.acnur.org/portugues/), para apoiar na acolhida da população venezuelana no Brasil.

Cumprindo sua missão de tornar as pessoas em situações de vulnerabilidade ou emergência humanitária protagonistas do próprio desenvolvimento, a AVSI integra a resposta federal à emergência humanitária venezuelana, a Operação Acolhida. Atualmente, em sua parceria com ACNUR, a AVSI Brasil, atua em 6 (seis) centros de acolhida (abrigos) para refugiados e migrantes venezuelanos, em 2 (duas) estruturas de recepção e serviços, além de outras iniciativas nas cidades de Boa Vista e Pacaraima, em Roraima.

Sob a supervisão do (a) Gerente de Acolhida, o (a) Supervisor (a) de Participação Comunitária é responsável por liderar e prover suporte técnico às equipes de participação comunitária dentro dos abrigos.

Atribuições

  • Trabalhar para a efetivação da missão AVSI de tornar pessoas em situações de vulnerabilidade ou emergência humanitária protagonistas do próprio desenvolvimento, da sua família e da comunidade, considerando cada uma das fases do acolhimento nos abrigos em Roraima e em busca de soluções duradouras;
  • Trabalhar para garantir o cumprimento dos princípios humanitários em toda a sua atuação;
  • Reportar a (o) Gerente de Acolhida sobre suas atividades diárias, carga horária de trabalho, plantões, e demais questões administrativas, bem como sobre plano de trabalho e objetivos;
  • Participar das atividades de gestão do abrigo, incluindo dos serviços de distribuição de itens alimentares e não alimentares, atividades comunitárias, demandas de abertura, reestruturação e fechamento de abrigos, e demais demandas que surjam como atividades da gestão e/ou estratégia da operação;
  • Reportar ao (à) Gerente de Acolhida sobre o trabalho do setor de participação comunitária;
  • Acompanhar, supervisionar e prover suporte técnico à equipe de participação comunitária dos abrigos, garantindo que suas funções estejam sendo cumpridas conforme descrição do cargo, Código de Ética e Conduta, protocolos internacionais humanitários e Procedimentos Operacionais Padrão (POPs);
  • Desenvolver e apoiar estratégias para identificação de lideranças e formação de grupos representativos e/ou de trabalho (comitês) de acordo com as necessidades apresentadas pela comunidade e em observância aos Termos de Referência construídos por ela e o Código de Conduta, além de garantir o fornecimento de recursos e espaços adequados para o cumprimento das tarefas que eles irão desempenhar. É fundamental que essas estruturas de governança observem os princípios de neutralidade e imparcialidade, bem como seja observada a fase preparatória de análise do contexto existente, visando mitigar, sempre que possível, relações de poder culturalmente incorporadas que possam ser opressivas ou exploratórias;
  • Trabalhar para que a facilitação e formação de grupos representativos e/ou de trabalho (comitês) observe a representação transversal das pessoas acolhidas, notadamente homens, mulheres, crianças, jovens, idosos (as) e outros grupos vulneráveis, a fim de estimular e garantir que sua opinião e participação ativa sejam observadas nas atividades cotidianas e de funcionamento do abrigo (ações de distribuição, limpeza, alimentação, entre outros) e em todas suas etapas (criação, programação, manutenção e avaliação de serviços ou iniciativas);
  • Construir e implementar as estratégias de divulgação e cumprimento das regras dos abrigos, sobretudo por meio do apoio das estruturas comunitárias preexistentes;
  • Dar suporte à equipe de participação comunitária na construção e adequação das estratégias de comunicação com a comunidade, conforme o contexto, quantidade populacional e perfil do abrigo, a fim de entregar informação justa e assertiva à população de interesse;
  • Monitorar as programações e os calendários de atividades elaborados pela equipe de participação comunitária, incluindo reuniões, cursos, sessões informativas e outras atividades de caráter comunitário, garantindo que elas estejam de acordo com os Procedimentos Operacionais Padrão (POPs) e mantendo a comunicação assertiva entre parceiros e população de interesse;
  • Elaborar, facilitar, monitorar o uso de ferramentas de acompanhamento e registro de dados do setor de participação comunitária, garantindo que os indicadores gerados a partir delas sejam devidamente reportados à Gerência em Roraima e à equipe de programa conforme a periodicidade indicada.

Habilidades específicas 

  • Superior em Relações Internacionais, Psicologia, direito, ou afins.
  • Domínio do idioma Espanhol
  • Desejável Inglês Avançado
  • Atuação em projetos de âmbito social em áreas de vulnerabilidade
  • Desejável experiência em projetos de desenvolvimento comunitário.
  • Conhecimento prévio sobre contextos de deslocamento forçado
  • Atuação com ações de mobilização comunitária.
  • Pacote Office

Informação adicional

VAGA TEMPORÁRIA ATÉ 31/12/2021

Quer aproveitar essa oportunidade? Clique aqui para se candidatar!

Curtiu a vaga? Cadastre-se agora para ter acesso a mais oportunidades de todas as regiões
do país! Clique aqui!

COMPARTILHAR
O mais completo site brasileiro sobre o mercado de trabalho em Relações Internacionais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here