Itamaraty lança edital com 30 vagas para diplomata: salário inicial de R$ 15 mil

0
634

O Ministério das Relações Exteriores (MRE) divulgou o edital do Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata (CACD) nesta segunda-feira (06/06). De acordo com Diário Oficial da União, são 30 vagas para terceiro secretário da carreira de diplomata – cargo que aceita inscrições de pessoas com qualquer nível superior de formação. O salário é de R$ 15.005,26.

Confira o edital aqui.

Veja publicação no Diário Oficial da União.

Das vagas, 22 vagas são de ampla concorrência e oito são para cotas, sendo seis para negros e duas para pessoas com deficiência. As inscrições podem ser feitas entre 8 e 20 de junho pelo site www.cespe.unb.br. A taxa custa R$ 225.

Saiba tudo sobre o Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata – CACD

O CACD é o processo seletivo para ingresso na carreira de diplomata. Desde 1996, vem sendo realizado com a regularidade de pelo menos uma vez por ano, e já conta 20 edições. Sucede o exame vestibular para admissão no Curso de Preparação à Carreira de Diplomata (CPCD), o qual vigorou até 1995. Desde a edição de 2002, o CACD é realizado com a colaboração do Centro de Seleção e Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (CEBRASPE/UnB). Trata-se de concurso de abrangência verdadeiramente nacional, pois todas as fases são aplicadas em todas as capitais estaduais e no Distrito Federal.

A aprovação no CACD habilita o candidato a ingressar no cargo de terceiro secretário da carreira de diplomata de acordo com a ordem de classificação obtida e a matricular-se no Curso de Formação do Instituto Rio Branco.

Para além da aprovação no concurso, são requisitos para investidura na carreira de diplomata:

a) Ser brasileiro nato;

b) Estar no gozo dos direitos políticos;

c) Estar em dia com as obrigações eleitorais;

d) Estar em dia com as obrigações do Serviço Militar no caso dos candidatos do sexo masculino;

e) Apresentar diploma de conclusão de curso de graduação de nível superior, emitido por universidade brasileira reconhecida pelo Ministério da Educação. A respeito disso, o edital esclarece: “Apresentar diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior, emitido por instituição de ensino credenciada pelo Ministério da Educação (MEC). No caso de a graduação ter sido realizada em instituição estrangeira, caberá exclusivamente ao candidato a responsabilidade de apresentar, até a data da posse, a revalidação do diploma exigida pelo MEC, nos termos do artigo 48 da Lei nº 9.394/1996.”

f) Apresentar aptidão física e mental para o exercício das atribuições do cargo, verificada por meio de exames pré-admissionais.

O CACD é constituído de:

a) Prova objetiva em formato de teste, versando sobre Língua Portuguesa, História do Brasil, História Mundial, Política Internacional, Geografia, Língua Inglesa, Noções de Economia e Noções de Direito e Direito Internacional Público;

b) Prova escrita de Língua Portuguesa, constante de uma redação e dois exercícios de interpretação, de análise ou de comentário de textos;

c) Provas escritas de História do Brasil, Língua Inglesa, Geografia, Política Internacional, Noções de Direito e Direito Internacional Público, e Noções de Economia;

d) Provas objetivas de Língua Espanhola e Língua Francesa.

Em geral, as provas objetiva e escritas de Língua Portuguesa, História do Brasil, Língua Inglesa, Geografia, Política Internacional, Noções de Direito e Direito Internacional Público e Noções de Economia têm caráter eliminatório e classificatório, e as notas das provas de Língua Espanhola e Língua Francesa somente entram no cômputo geral para fins classificatórios.

Com informações do MRE

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here