O que muda com a nova Política de Privacidade do LinkedIn?

0
570

* Por Guilherme Guedes

A maior ferramenta online profissional do mundo alterou sua Política de Privacidade no dia 7 de junho. Vamos revisar como isso afeta a sua privacidade e a forma como você pode encontrar emprego e os empregadores possam te encontrar.

Ao criar uma conta e torná-la disponível no LinkedIn, você aceita que essa empresa colete dados sobre você e torne alguns deles disponíveis. Sabe aqueles Termos e Condições que ninguém lê e aceita? É exatamente isso que mudou. Nós lemos e, resumidamente, eles querem dar mais visibilidade em sua plataforma, tanto das empresas para os usuários como vice-versa. A ideia é tentar realizar cada vez mais negócios, tanto para eles com as empresas anunciando, usuários comprando o plano Premium e cursos, quanto de usuários sendo contratados através da plataforma.

Entendemos que essa é uma vitrine profissional, e com toda certeza algumas informações têm que estar disponíveis, ou caso contrário, os empregadores (especialmente os que não estão em seu círculo direto de contatos) não saberiam quem você é, nem o que faz.

O LinkedIn, por meio da sua página de Política de Privacidade (https://www.linkedin.com/legal/privacy-policy?_l=pt_BR) , se compromete a manter a Privacidade dos Dados, e mostrar apenas o que a empresa encontrar relevante no processo de encontrar trabalho.

Leia também:

Começamos pelo básico para entender:

 

Usuários e Visitantes

De acordo com o LinkedIn, “(“Usuários”) compartilham suas identidades profissionais, relacionam-se com suas rede, trocam conhecimentos e insights profissionais, publicam e visualizam conteúdo relevante, aprendem e encontram oportunidades de carreira e negócios. O conteúdo de alguns de nossos serviços também está disponível para não usuários (“Visitantes”).”

Os que estão nos Estados Unidos celebram o contrato com a empresa registrada lá, e os que não estão, como o nosso caso, temos contrato com a LinkedIn Ireland U.C., sedida na Irlanda. A Política de Privacidade se aplica a todos, seja usuário ou visitante, para as versões web e mobile, marca LinkedIn, Slideshare, LinkedIn Jobs, Lynda, LinkedIn Learning e outros serviços, incluindo a inscrição para processos de seleção em vagas disponibilizadas na plataforma.

Um visitante é, por exemplo, uma empresa que anuncia na plataforma, que paga para publicar vagas de emprego ou que disponibiliza processos de seleção através do LinkedIn. Um usuário somos nós, que procuramos ser vistos e que um emprego nos chegue por inbox.

O LinkedIn agora tem um foco na visibilidade, e deseja mostrar e disponibilizar mais informações para seus parceiros (anunciantes). Isso significa que sim, podemos ter mais informações nossas sendo distribuídas e mostradas. Isso não quer dizer que seja algo ruim. Se você quer se mostrar e quer seu empregador veja suas conquistas, resultados, experiência e habilidades, têm que estar disposto a isso. O segredo é somente colocar as informações que você quer que sejam vistas, dessa maneira não terá problemas com isso. Lembre-se, no entanto, que seu concorrente possivelmente irá entregar mais informações que você, caso você seja mais reservado. É um jogo de equilíbrio, do tanto que você deseja se mostrar e do tanto que pode se mostrar.

Como já falamos sobre isso em um artigo, não dê informações que podem ser utilizadas de má fé, informações que indiquem sua localização, seus hábitos pessoais, preferências que não tenham que ver com sua carreira e vida profissional.

Para alterar o que você mostra e o que não, clique em sua foto no menu superior, e logo em Configurações e Privacidade. Clique agora em Privacidade (opção do meio, no menu superior, logo abaixo da sua foto) e escolha o que deve aparecer e o que não. O LinkedIn é conhecido por respeitar a privacidade de seus usuários e visitantes, e isso te permitirá ter controle sobre o que deve ser público e o que deve ser privado.

Tenha em consideração que também é importante trocar de senha com frequência, e fazer logout, ou seja, sair da sessão em que você está após terminar de utilizar o aplicativo ou site. Isso ajuda a proteger seus dados. Para fazer isso, vá à parte de Configurações e Privacidade, depois selecione Conta (primeira opção no menu superior) e logo em Sessões ativas. Você vai poder ver quais sessões estão abertas, em quais lugares, e decidir se fechá-las ou não.

Lembre-se do mantra: Se não te faz um melhor profissional, não coloque em seu currículo.

Leia sobre as alterações no blog oficial do LinkedIn. Clique aqui

* Guilherme Guedes é analista internacional e colaborador do What”s Rel?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here