5 Organizações Internacionais para um Internacionalista realizar Trabalho Voluntário

0
434

Vivemos em tempos de globalização. À medida que tal fenômeno tem avançado, as organizações internacionais têm ganhado cada vez mais peso na dinâmica político-econômica global ao ponto de compartilharem protagonismo com os Estados em diversos aspectos das relações internacionais atuais.

Uma organização internacional consiste numa entidade não lucrativa que opera em dois ou mais países e frequentemente não apenas suas atividades transpassam fronteiras,mas a origem de seus associados também. As OI’s podem operar nas mais diversas áreas da sociedade e pela natureza de sua atividade, necessitam de profissionais altamente especializados e, ao mesmo tempo com capacidades interdisciplinares.

Portanto, conseguir trabalhar em uma organização internacional de grande porte não é uma tarefa fácil, mas sem dúvidas a experiência adquirida e o peso que trazem no currículo podem dar uma guinada na carreira de um internacionalista.

 

 

5: ONU
Área de atuação do voluntário: Direitos Humanos; Peacebuilding; Recuperação pós-conflito

A Organização das Nações Unidas conta com um amplo contingente de trabalhadores voluntários no mundo, são cerca de 7500 voluntários mobilizados a cada ano, dos quais 3/4 provém de países em desenvolvimento. O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) é o órgão encarregado de gerir todos esses voluntários.

Entretanto, não é uma tarefa fácil tornar-se voluntário da ONU. São muitas pessoas qualificadas que colocam seus serviços à disposição, além da disponibilidade de trabalhar fora do país (70% serve fora do país natal).

Se você reúne a vontade, a disponibilidade e a experiência necessária, cadastre-se no banco de dados da UN Volunteers

Se você não tem a disponibilidade de viajar ou mesmo de sair de casa, a ONU tem um programa de voluntariado online que recruta profissionais para lidar com tradução, pesquisa, design, desenvolvimento de T.I, coaching e demais áreas relacionadas. Inscreva-se aqui

Agora, se você não tem a experiência requisitada, existe o projeto UN Youth Volunteers voltado para pessoas entre 18 e 29 anos, cuja experiência no mercado de trabalho geralmente não chega a 2 anos. Para acessar essas vagas é preciso ficar atento às ofertas no site e nas redes sociais.

 

4: Greenpeace
Área de atuação do voluntário: Comunicação e Marketing;

O Greenpeace é uma ONG reconhecida internacionalmente, que trata sobre praticamente todas as questões relativas à preservação do meio ambiente e desenvolvimento  sustentável. Uma das características marcantes do Greenpeace é a sua publicidade ativista e a forma como mobiliza a opinião pública, que varia desde panfletagem ou exposições públicas até grandes protestos em eventos intergovernamentais.

Para ser um voluntário do Greenpeace, primeiro é necessário cadastrar-se no Greenwire, uma rede social própria da organização. Lá é possível encontrar vídeos de treinamentos (e um teste a ser feito após assistir os vídeos!). Uma vez cumprida essa primeira etapa, você deve contactar o grupo da sua cidade para ficar a par dos pŕoximos treinamentos. Caso sua cidade não tenha um grupo, você deverá entrar em contato com o grupo nacional e receber orientações.

Tendo concluído os treinamentos com êxito, você estará apto a participar das ações da ONG.

 

3: Cruz Vermelha
Área de atuação do voluntário: Gestão de risco e desastre; Primeiros socorros; Comunicação

Tradicional e respeitado, o Comitê Internacional da Cruz Vermelha é uma organização presente ao redor de todo o globo. Talvez sua característica mais marcante seja a neutralidade com que atua, esforçando-se para não se posicionar frente a embates políticos e éticos, de modo a maximizar sua área de atuação.

O trabalho desenvolvido nos campos de batalha é impressionante, mas as atividades da Cruz Vermelha não se limitam a atender prisioneiros ou civis afetados pela guerra. A organização também se faz presente no amparo a populações afetadas por desastres naturais e em campos de refugiados.

O processo para se tornar voluntário da Cruz Vermelha pode variar de acordo com a cidade ou estado, mas algumas etapas são comuns a todos.

Primeiro, é necessário entrar em contato com a sede local da organização, seja pela internet, pelo telefone ou presencialmente. Durante esse contato, você irá conversar com alguma pessoa encarregada do setor de voluntariado para marcar uma entrevista.

Após ser aprovado, o candidato deve concluir o curso de Formação Básica Institucional e então, finalmente tornar-se um voluntário da Cruz Vermelha e esperar ser alocado para alguma área demandada pela instituição — o que irá acarretar treinamentos complementares.

 

2: Teto
Área de atuação do voluntário: Recenseamento; Logística; Construção civil (operacional)

Um Teto para meu país, ou simplesmente Teto, é uma ONG especializada na construção de moradias para populações em situação de emergência. O processo é dividido em etapas: na primeira fase, busca-se a integração entre a força de trabalho da ONG e lideranças locais. Nessa fase o voluntário é fundamental ao atuar reunindo dados da população local, realizando coletas e ajudando a construir a moradia emergencial que funciona como medida paliativa para os próximos anos, enquanto a solução definitiva é produzida. Nas demais fases há a elaboração de planos de habilitação social, captação de recursos e a construção de casas definitivas.

Para integrar o corpo de voluntários da TETO é preciso ficar atento aos meios oficiais de comunicação da ONG que realiza campanhas periódicas de recrutamento. Tanto o site quanto sua página no facebook divulgam o formulário a ser preenchido pelos candidatos.

 

1: Cáritas Brasil
Área de atuação do voluntário: Diversas

A Caritas Internationalis é uma confederação com cerca de 160 organizações ligadas à Igreja Católica, atuantes em mais de 200 países. Sua missão é fazer do mundo um lugar melhor, especialmente para as camadas mais excluídas da sociedade.

A Cáritas Brasil, é administrada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e conta com diversas sedes nas arquidioceses, podendo até mesmo atuar em conjunto com paróquias, o que proporciona maior capilaridade para suas atividades.

O regime de voluntariado normalmente envolve turnos de 4 horas durante um ou dois dias da semana. As atividades possíveis de serem desenvolvidas compreende uma gama bastante ampla que varia conforme a necessidade do projeto. O voluntário pode atuar como revisor de texto, assistente administrativo, assessor de comunicação, tradutor, pedagogo, psicólogo, nutricionista, professor, costureiro, alfaiate e a lista continua.

Para se candidatar, é necessário verificar os meios de comunicação da Cáritas mais próxima de você, mas há órgãos que não possuem página na internet, fazendo-se indispensável o contato direto.

O PARES – Programa de Atendimento a Refugiados e Solicitantes de Refúgio é um bom exemplo de projeto desenvolvido pela Cáritas-RJ.  

 

Possui alguma experiência voluntária do tipo? Conhece outras organizações que trabalham com voluntários? Compartilhe conosco nos comentários!

 

Esse artigo foi produzido com a ajuda do estudante de Relações Internacionais da UFRJ e Colaborador Voluntário Iago Bastos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here