Concursos Públicos para profissionais formados em Relações Internacionais

0
1797

Concursos públicos são de grande interesse de profissionais de diversas áreas devido à estabilidade e boas remunerações que os cargos proporcionam. Hoje iremos abordar o tema sobre concursos públicos em órgãos brasileiros para profissionais formados em Relações Internacionais.

Diplomacia

Talvez o mais reconhecido e desejado pelos internacionalistas seja o concurso de admissão para a carreira diplomática, oferecido pelo Instituto Rio Branco, órgão ligado ao Ministério das Relações Exteriores (MRE).

Para a admissão é necessário a formação em nível superior em qualquer área do conhecimento. Diversas são as funções do profissional diplomata, mas de maneira geral será aquele que irá representar o seu país, prezando pelo desenvolvimento de acordos internacionais, políticas econômicas entre demais países e estabelecimento de contatos pacíficos entre os Estados.

O concurso é dividido em quatro etapas. Conhecimentos de línguas estrangeiras como inglês, espanhol e francês são imprescindíveis para a realização da prova. O candidato que conseguir aprovação nas quatro fases do processo entra no Ministério das Relações Exteriores como diplomata. Entretanto, dentro do Itamaraty, o profissional deve realizar um curso de duração de um ano e meio como preparação para a carreira diplomática, no terceiro e último semestre o diplomata realizará estágio nas divisões do Ministério.

 

Oficial de Chancelaria

Também ligado ao Ministério das Relações Exteriores (MRE), encontra-se o cargo de oficial de Chancelaria. Esta posição tem por função prestar atividades administrativas e técnicas ao MRE, que são necessárias ao desenvolvimento da política externa brasileira. Assim como para a carreira de diplomata, para se tornar Oficial de Chancelaria se faz necessário, formação superior em qualquer curso de graduação. A prova do concurso é formada por questões objetivas e exame escrito em formato de redações nos idiomas português e inglês.

 

Analista de Comércio Exterior

O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) oferece o concurso público para o cargo de analista de comércio exterior. Qualquer curso de graduação reconhecido pelo Ministério da Educação é aceito como requisito para assumir o cargo público.

O analista de comércio exterior do MDIC tem por funções planejar, coordenar e elaborar estratégias de novos mercados, prestar assessoria, identificar programas de investimentos rentáveis, efetivar as negociações e estar a par de todos os procedimentos que envolvem a atividade de comércio exterior.

O concurso é realizado em duas etapas, a primeira possui 3 provas, duas delas objetivas e a última dissertativa, enquanto a segunda fase trata-se do curso de formação que será concluído em Brasília-DF. Os candidatos aprovados serão aqueles que cumprirem com os requisitos prévios e passarem pelas duas etapas.

 

Oficiais de Inteligência

A Agência Brasileira de Inteligência é a responsável pelo concurso público para técnicos, agentes e oficiais de inteligência. As atividades destes profissionais estão intimamente ligadas à segurança e aos interesses nacionais do país. De maneira geral, colher e analisar dados para que autoridades estatais tenham conhecimento de assuntos críticos são as principais tarefas a serem realizadas.

As etapas para admissão nos cargos públicos compreendem a avaliação escrita, investigação social, avaliação médica e psicológica, prova de capacidade física (para alguns cargos) e aprovação no Curso de Formação em Inteligência. (CFI).

 

Analista I

O Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (IPHAN) promove concurso público para diversos cargos, entre eles o de Analista I, o qual profissionais formados em Relações Internacionais podem se candidatar. Dentre os conhecimentos exigidos para a realização do exame estão as disciplinas de teoria das relações internacionais e história da política exterior do Brasil. O concurso possui 3 etapas, designadas em provas objetivas, prova discursiva e avaliação de títulos. A gestão de processos relativos à salvaguarda e à preservação do patrimônio cultural estão entre as funções designadas ao Analista I.

 

Auditor fiscal e Analista Tributário

Através da Receita Federal são promovidos concursos públicos para os cargos de auditor fiscal e analista tributário. Para ingressar em ambas funções é necessário formação em nível superior em qualquer área do conhecimento. Direito administrativo e constitucional estão entre os conhecimentos cobrados dos candidatos na realização das provas, bem como legislação tributária e contabilidade geral. O domínio de outros idiomas como inglês e espanhol se mostra fundamental para a classificação no concurso. No primeiro semestre de 2019, o Sindicato Nacional dos Analistas — Tributários da Receita Federal e a Coordenação Geral de Gestão de Pessoas se reuniram e confirmaram a realização dos concursos ainda este ano, os candidatos interessados devem estar atentos às datas de divulgação dos editais de seleção.

 

Analista do Banco Central

Atualmente o Banco Central (Bacen) está com déficit de pessoas, mesmo não sendo previsto concurso público para ainda este ano, estima-se que em 2019 serão oferecidas pelo menos 230 vagas para trabalho na instituição, dentre estas 200 correspondem ao cargo de analista, indicada para profissionais formados em relações internacionais.

Para assumir a função de analista no Banco Central é necessário formação em nível superior em qualquer curso de graduação reconhecido pelo Ministério da Educação.  Entre os conhecimentos exigidos nos exames estão direito constitucional e administrativo, ademais, os candidatos também devem estar preparados para responder questões acerca do Sistema Financeiro Nacional e do Sistema de Pagamentos Brasileiro. Por fim, o concurso conta com a etapa de curso de capacitação, que conta com 120 horas presenciais, em tempo integral com realização em Brasília (DF).

 

Carreira Acadêmica

Finalmente, podemos citar concursos públicos para profissionais de Relações Internacionais que desejam seguir carreira acadêmica. Os cargos nas instituições públicas de ensino possuem níveis municipais, estaduais e federais. A trajetória da carreira do professor universitário começa desde cedo, já na graduação, através de pesquisas que farão diferença em seu currículo acadêmico quando pretender realizar mestrado ou doutorado na área de conhecimento de seu interesse, como, por exemplo, economia, história ou ciência política.

Os requisitos e etapas do concurso, bem como a categoria (temporária ou efetiva) dependem de cada instituição. O profissional que deseja seguir nesta área deve investir na sua carreira através de capacitações, cursos, pesquisas e especializações a fim de conquistar seu espaço e estabilidade na academia.

 

Os concursos públicos são uma ótima oportunidade para profissionais formados em Relações Internacionais que desejam seguir carreira em Instituições renomadas e que permitem sua estabilidade e crescimento. Os salários podem chegar a até 18.000,00 reais, podendo aumentar dependendo do grau de capacitação do profissional e/ou promoção de seu cargo. A data dos concursos depende de cada instituição que os oferecem, assim como a periodicidade dos exames, no entanto, não deixe de estar atento aos canais de comunicação do Ministério das Relações Exteriores e demais órgãos.

A oportunidade de consolidar a sua carreira pode estar mais próxima do que você imagina!

Esse post foi produzido com a ajuda da estudante de Relações Internacionais da UFRRJ e Colaboradora Voluntária Joana Francismari.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here