Conheça o cargo de Trainee

0
92

Iniciar uma carreira profissional é um grande desafio. São feitas exigências que muitas vezes parecem inatingíveis, tendo em vista que muitas vagas de nível entrante pedem experiência, mesmo para um profissional júnior, e outros obstáculos se apresentam, como os conhecimentos, competências e habilidades requeridos logo de cara. Isso sem falar na concorrência das vagas com os demais candidatos.

Apesar de toda a angústia que isso pode gerar, é preciso ter paciência e driblar a ansiedade e entender que uma carreira de sucesso é construída aos poucos, por etapas. Se você se encontra nessa fase da sua carreira, o cargo de Trainee pode ser uma ótima oportunidade para se inserir no mercado de trabalho, conquistar o seu lugar ao sol e traçar um plano de carreira.

Neste post, o What’s Rel? irá responder algumas perguntas cruciais para compreender em que consiste, como é esse cargo, quais são os requisitos e como se tornar um Trainee.

  • Afinal, o que significa ser “Trainee”?

De acordo com o Dicionário de Cambridge, “Trainee” é o período de aprendizagem e desenvolvimento de habilidades para uma profissão específica.

Logo, os Trainees ocupam esse cargo por cerca de 1 a 2 anos enquanto aprendem as funções desempenhadas dentro da empresa e desenvolvem conhecimentos mais técnicos, especificamente ligados aos setores, além das competências, como trabalho em equipe e proatividade, por exemplo.

  • Quais são os requisitos para o cargo de Trainee?

Os requisitos podem variar de acordo com cada empresa, mas de maneira geral, o principal requisito para o cargo geralmente é possuir ensino superior completo em qualquer curso recentemente (há menos de 3 anos, em média). Mas, existem vagas mais flexíveis que aceitam acadêmicos nos semestres finais das graduações, ou ainda, vagas mais especificas que exigirão alguma graduação mais técnica em alguma área.

Além disso, apresentar domínio do inglês para a comunicação diária e de ferramentas de informática, como o Pacote Office (Word, Powerpoint e Excel) também são requisitos frequentes. Competências como a proatividade, organização, flexibilidade e trabalho em equipe não são requisitos tão frequentes, já que serão desenvolvidas ao longo do programa, porém são de extrema relevância caso possua. Apesar de serem habilidades que serão trabalhadas durante o período de Trainee, proatividade, organização, boa comunicação, por exemplo, são competências de extrema relevância para uma aprovação em processo seletivo.

  • Como é a rotina no cargo?

Por se tratar de um período de constante aprendizagem e desenvolvimento, é comum que as empresas realizem o chamado “sistema rotativo”, em que o profissional terá contato com diversas áreas de atuação da empresa, ou seja, há a possibilidade de atuar na área de recursos humanos e posteriormente no ciclo de vendas, por exemplo. Essa é uma ótima forma de a empresa perceber o setor em que o profissional se adequará da melhor forma e de o Trainee compreender a qual ramo pertence, qual tem mais afinidade, além de desenvolver um conhecimento horizontal sobre todo o funcionamento da empresa.

  • Como é o processo seletivo?

O processo seletivo se inicia na fase de inscrições em plataformas online. Em seguida, os candidatos realizam os testes disponibilizados para medir o conhecimento que possuem em idiomas – principalmente português e inglês -, em tecnologia e analisar o raciocínio lógico; depois, aqueles que demonstram um notável desempenho, são submetidos à fase de apresentação pessoal e de dinâmicas; se passarem, são entrevistados pelo membro responsável da equipe da empresa. Geralmente, os processos seletivos de para Trainee são bastante concorridos, isso porque são cargos que exigem pouca experiência e costumam ter uma boa remuneração inicial.

  • Qual é a média salarial do cargo?

Embora fique a cargo de cada empresa decidir qual será a remuneração para o cargo de Trainee e o valor possa variar cerca de R$ 2.000,00 (como na PwC e na Marisa) a mais de R$ 8.000,00 (como na Syngenta e na Reckitt), a média salarial do cargo costuma ser por volta de R$ 4.000,00.

  • Quais são os principais programas de Trainee brasileiros?

Atualmente, mais de 180 empresas ofertam vagas para o cargo em todo o Brasil, porém, algumas corporações renomadas ganham destaque. O Programa de Trainee da Ambev se tornou o mais concorrido com mais de dois mil candidatos por vaga durante o processo de inscrição, isso porque há grandes chances de ocupar cargos na Diretoria e Gerência após a conclusão do programa e o inglês não é um requisito no processo seletivo; o Programa da Reckitt, multinacional britânica produtora de produtos de limpeza e pessoais, é reconhecido pela maior remuneração, de R$ 8.500,00 ao mês. Além desses programas, o Programa da Heineken, Volkswagen e Mondelēz são bastante desejados por proporcionarem a experiência de vivenciar a rotina de trabalho nas sedes fora do país durante alguns meses de atuação.

Não obstante, algumas instituições financeiras também possuem grande visibilidade, como o Programa da Safra, em que a remuneração inicial é de R$ 7.000,00, mas, se efetivado, pode receber um salário  de R$20.000,00. No setor de varejo, o Programa de Trainee da Magazine Luiza exclusivo para pessoas negras, o Programa da Marisa para pessoas que se identificam como mulher e o Programa da Riachuelo que não exige restrição quanto ao ano de formação, são alguns dos programas que estão conquistando mais espaço e tornando o cargo mais diverso.

  • Existem programas internacionais para o cargo?

Sim! Há chances imperdíveis para atuar como Trainee fora do país. O Red Bull Graduate Program e o Global Trainee BMW são alguns dos programas que começam no Brasil e depois levam os profissionais a outros países para continuarem suas jornadas profissionais e receberem treinamentos.

Com essas informações, é possível perceber como o cargo de Trainee é uma alternativa interessante para internacionalistas iniciarem suas carreiras e demonstrarem o potencial que possuem. E você, pensa em ser Trainee também? Conta aqui nos comentários!

Esse post contou com a colaboração da Estagiária voluntária Adriana Luisa, acadêmica de Relações Internacionais pela UFGD – Universidade Federal da Grande Dourados.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here