O que sua linguagem corporal revela sobre você?

A linguagem corporal na carreira do analista internacional tem uma relevância própria pois, é característico da carreira, estar em contato com pessoas de outras culturas e que carregam outras linguagens corporais.

0
109
Chefes de Estado em Cúpula do G7, junho de 2018. O que a linguagem corporal revela sobre os chefes de Estado? Como você interpretaria a linguagem corporal deles nesta imagem?

O corpo fala. A maneira como andamos, vestimos, gesticulamos, carregam em si uma mensagem: a nossa mensagem para o mundo. Nosso corpo reflete portanto, a maneira como nos sentimos. Se estamos desmotivados, inseguros ou nervosos, nosso corpo dá sinais que revelam informações sobre nós. As expressões faciais e o jeito como nos comportamos ou nos movimentamos são formas que nosso corpo tem de comunicar, em outras palavras, de emitir uma mensagem.

A linguagem corporal na carreira do analista internacional tem uma relevância própria pois, é característico da carreira, estar em contato com pessoas de outras culturas e que carregam outras linguagens corporais. Quando busca-se uma comunicação exitosa é importante ter em mente que a comunicação não verbal, assim como a verbal, influencia se a mensagem que queremos passar será recebida – e bem recebida – ou não. Isso quer dizer que, em uma mesa de negociações com árabes ou asiáticos, deve-se evitar mostrar a sola dos sapatos, visto que é um comportamento considerado rude em culturas onde essa parte do corpo é considerada suja.

A linguagem corporal evidencia inúmeras situações. Recentemente a mídia internacional analisou como é a relação amorosa do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e sua esposa baseado apenas nas expressões corporais do casal. Além desse exemplo, são frequentes análises das relações internacionais com base no comportamento de chefes de Estado como aconteceu em junho deste ano no encontro entre o líder norte-coreano, Kim Jong-un, e o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Não faltaram especulações sobre o aperto de mão entre os dois líderes e sobre a dominância que ambos tentaram exercer a partir de suas expressões corporais.

Em negociações diplomáticas é comum acordos serem selados com aperto de mãos e quando esse gesto está ausente, geralmente indica que as negociações verbais não chegaram ao resultado previsto. O aperto de mão indica abertura ao diálogo, cooperação e é, de maneira geral, o resultado que se espera depois das negociações. Uma exceção podemos encontrar em 2015 quando não houve aperto de mãos após o histórico acordo nuclear entre o Irã e os países que compõem o Conselho de Segurança da ONU e a Alemanha. A razão para a ausência desse gesto foi devido aos costumes religiosos da República Islâmica do Irã, que tem regras rígidas no que diz respeito a interação entre homens e mulheres – não podem se tocar – e a participação de três mulheres diplomatas representando os países ocidentais.

Para saber mais sobre o tema, confira o vídeo abaixo.

Este artigo foi produzido com a ajuda da estudante de Relações Internacionais da UFF e Colaboradora Voluntária Julie Guedes.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here