UTILIZANDO O LINKEDIN COMO UM PROFISSIONAL VIA DESKTOP: SEJA UM CAMPEÃO DE OPORTUNIDADES NA PLATAFORMA

2
1062
SAN ANSELMO, CA - JANUARY 27: In this photo illustration, the LinkedIn logo is displayed on the screen of a laptop computer on January 27, 2011 in San Anselmo, California. Social networking internet site LinkedIn Corp. filed documents with the U.S. regulators for an initial public offering. (Photo Illustration by Justin Sullivan/Getty Images)

Algumas pessoas me perguntam se eu realmente acredito que o LinkedIn ‘funciona’. Eu tenho certeza absoluta que funciona, o que eu quero realmente saber é se você funciona dentro do LinkedIn”

* Por Guilherme Guedes

PARTE 2

Se você leu o texto que publicamos anteriormente (Crie um perfil matador no LinkedIn e encontre o emprego dos sonhos), viu que há muito a se fazer para ter um perfil campeão no LinkedIn. Não é difícil, mas dá trabalho deixá-lo bem organizado e atrativo para as empresas e recrutadores.

Neste artigo você encontrará dicas valiosas e formas de executá-las através de seu computador. Não tente fazê-las todas do seu celular, deixamos isso para um próximo artigo, ok?

Personalize a URL

O LinkedIn é uma rede social como qualquer outra, e por isso algumas coisas são muito semelhantes em seu funcionamento. Uma delas é a possibilidade de ter uma URL Personalizada. Não sabe o que é isso? Isso é, a grosso modo, o endereço da página que você digita ou o que aparece na barra de endereços do seu browser quando você visita uma página. Procure por “URL” no Google se quiser saber mais.

Assim como em outras redes, você pode ter um endereço personalizado. Para fazer isso em seu perfil, entre em sua conta e vá até a sua foto, no menu superior que estará escrito “Eu“, e logo em “Configurações e Privacidade“. O LinkedIn mudou expressivamente sua interface há pouco tempo, pode ser que você ainda esteja desacostumado a usá-lo assim, mas pessoalmente acho que ficou mais bonito. Em minha opinião, a usabilidade continua a mesma.

Entrando nessa parte do menu você deve agora clicar em “Privacidade” (a opção do meio, na parte superior) e em “Edite seu perfil público“. Ao lado direito você vai ver a opção de alterar o “endereço” do seu perfil, assim, como na foto abaixo.

Isso pode servir para que seja mais fácil lembrar o seu perfil, colocar em um cartão de visita (sim, você pode fazer isso!), na assinatura do seu e-mail, em seu currículo impresso ou onde mais você achar que deva.

Outra parte importante dessa rede social é a interação. Existem várias formas de interagir no LinkedIn, por isso vou contar pra vocês como acontecem algumas dessas interações e como elas podem te ajudar em sua carreira e procura por emprego.

Visualização de perfil

Essa é a interação mais básica de todas. No LinkedIn é fácil “stalkear” uma pessoa, a diferença é que você faz isso profissionalmente (assim espero) e a pessoa que está sendo “stalkeada” sabe que você viu o perfil dela. Isso faz com que ela possa entrar em contato com quem viu o perfil dela e também para saber que tipos de profissionais veem o perfil dela.

Caso você queira ver quem visualizou o seu perfil, clique ao lado esquerdo da sua foto no número de pessoas que viram o seu perfil.

Como vocês poderão perceber, existem maneiras de bloquear conteúdos do LinkedIn para que outras pessoas não vejam, e também para que você possa ver o perfil de outras pessoas de forma oculta. No modo padrão, as pessoas que você anda visualizando sabem que você o faz.

Vou deixar esse tema para tratar em outro artigo, e poder dizer com mais detalhes quais as vantagens e desvantagens dessas opções. Por ora, deixo apenas um sábio pensamento milenar: “Quem quer rir, tem que fazer rir.” Os fortes entenderão.

Sabendo quem entra em seu perfil e de que empresas essas pessoas são, você sabe se o que você escreveu em seu perfil dá resultado ou não. Muitos recrutadores procuram por competências ou cargos no LinkedIn, e por aí podem te encontrar. Se você adicionou algo novo ao perfil e em duas semanas não mudou o número de visualizações do seu perfil, primeiro tenha certeza de que ele pode ser visto e encontrado, e depois faça um teste. Mude novamente o conteúdo que você adicionou, e em vez de “Graduado em Relações em Internacionais” coloque “Profissional de Relações Internacionais”, por exemplo, e veja se isso muda algo nas próximas duas semanas. Mude as palavras, mude os termos, as expressões. Elas têm que aparecer nos filtros de busca dos recrutadores.

Recomendações

Você pode dar ou receber recomendações de pessoas conectadas a você. Isso é bastante utilizado como forma de validar ou destacar sua posição em um trabalho, um projeto ou em alguma tarefa específica que foi realizada. O mais interessante dessa funcionalidade é que fica registrada a relação profissional que os dois lados tinham no momento, na época à qual se refere a recomendação. Você pode pedir recomendações de empregos que tinha há 10 anos ou para o emprego atual, não importa, não existe uma data limite para isso.

Pedir recomendação

Como o LinkedIn mudou sua interface, agora dar e pedir recomendações está muito mais fácil. Para pedir uma recomendação você pode ir ao perfil da pessoa que você tem interesse que te recomende, clicar nos três pontinhos ao lado direito da foto de perfil dela, e depois em “Solicite uma recomendação”.

O LinkedIn abrirá uma tela para que você possa selecionar a relação que tinha com a pessoa naquele momento (estudavam juntos, trabalhavam na mesma empresa em grupos diferentes, era supervisionado por aquela pessoa, era chefe daquela pessoa etc.). Você deve selecionar também onde isso ocorreu, seja em algum colégio, escola, universidade, empresa. Tudo depende do histórico acadêmico e profissional que você já adicionou ao seu perfil, é daí que o LinkedIn vai tirar as informações para te perguntar onde vocês trabalharam juntos e qual foi a relação profissional. Isso serve para que as pessoas não falsifiquem recomendações, já que o outro lado verá todas as informações e pode aceitar ou negar a recomendação.

Você será indicado a escrever um texto pedindo essa recomendação. O LinkedIn te mostrará um texto padrão, mas sugiro que aqui você escreva algo pessoal, indicando a razão do pedido e explicando um pouco melhor a relação de vocês, principalmente no caso de essa pessoa pode ter se esquecido de como era o dia-a-dia do trabalho, tanto pela quantidade de pessoas que supervisiona ou pelo tempo passado desde que vocês trabalharam juntos. Aqui vai um exemplo pra vocês começarem:

Olá Higo, como vai?

Gostaria de pedir uma recomendação sobre meu trabalho no Senac Minas como Assistente de Projetos. Trabalhamos juntos na Assessoria de Projetos Especiais nos anos de 2010 e 2011 e como fazíamos juntos os estudos de mercado e a redação dos projetos a serem apresentados às prefeituras de Minas Gerais, me interessa bastante ouvir o que você têm a dizer sobre isso.

Caso você aceite me recomendar por este trabalho, sinta-se à vontade em entrar em contato comigo caso necessite algumas informações daquela época e mais detalhes da minha função.

Um grande abraço, e muito obrigado pelo seu tempo.

Sugestão: façam seus próprios textos! Já vi muitos textos repetidos em currículos e LinkedIn, e às vezes é possível saber até de onde veio. Mude a despedida, seja mais ou menos formal, dependendo do caso. Não peque pela preguiça, é a sua vida profissional que está sendo construída. Aproveite a chance de se reconectar com essa pessoa e de receber uma boa recomendação, não uma genérica.

Chegará uma mensagem comum para a pessoa que você pedir a recomendação, com o texto que você escreveu. Ela pode te responder ou simplesmente clicar no link que aparecerá e realizar a recomendação. Caso isso aconteça, você será avisado por mensagem que a pessoa te recomendou.

Dar recomendação

Para dar uma recomendação espontaneamente, você deve clicar nos três pontinhos ao lado direito da foto de perfil da pessoa a recomendar, e clicar em “Recomende Fulano.” Na verdade você pode clicar nesse link através do perfil de qualquer pessoa, pois o LinkedIn ainda não atualizou isso diretamente, e vocês serão direcionados à página de recomendações em geral. Caso queiram vê-la sempre, é a página www.linkedin.com/recs Aí vocês podem gerenciar melhor suas recomendações, visualizando as que você já possui, as que você concedeu, as que você solicitou e as que você foi solicitado a dar.

Na aba “Conceder recomendação”, na parte debaixo da página você encontrará uma caixa para encontrar a pessoa a quem quer recomendar. Encontrada a pessoa, selecione a sua relação profissional com ela, em que empresa/escola/universidade/projeto/etc. e quais eram os cargos de ambos, na época. No passo seguinte você escreve a recomendação que aparecerá publicamente para as pessoas que visualizem o perfil desta pessoa. Você deve também mandar uma mensagem para a pessoa, explicando o porquê dessa recomendação.

Dica: Não é lugar para escrever hahahakkkkkmiguxavcpqcoléahhhhhhh nem brother, nem nada disso. Imagine que o Diretor de uma empresa te liga, diz que seu colega (a pessoa que você está recomendando) está em processo de seleção na empresa dele e ele gostaria de uma recomendação sua sobre seu trabalho. Para ser sincero eu ainda tenho dúvidas em relação ao uso de emojis. Vejo que em alguns lugares é aceitável, outros não. Minha sugestão aqui é: não use. No futuro creio que serão considerados parte de nossa linguagem normal, cotidiana e formal, mas por enquanto é melhor evitar.

Enviar mensagem

Você pode enviar mensagens aos seus contatos. Para fazer isso de forma fácil, vá até o menu superior, clique em Mensagens e clique no ícone que tem um quadrado e um lápis para começar uma nova mensagem. Selecione a pessoa a receber a mensagem, e pronto! As mensagens têm algum tempinho de atraso, por isso não são ideais paras serem utilizadas como chat. Gosto bastante disso, pois é menos um lugar de conversas inúteis que temos para acompanhar.

Dica: Crie um arquivo em seu computador ou seu armazenamento em nuvem (Google DriveDropboxiCloud etc.) e crie pequenos textos-padrão para utilizar. É interessante enviar uma mensagem para as pessoas que te aceitam como conexão, agradecendo e se colocando à disposição, e coisas assim. Você pode ter textos também para parabenizar feitos de colegas, agradecer por recomendações entre outros. Desde que você tenha criado seu próprio texto, não é problema que você o utilize como modelo dentro do LinkedIn.

Para mandar mensagens a pessoas que não são seus contatos

Nem sempre é possível mandar uma mensagem para pessoas que não são seus contatos diretos (1o grau). Isso evita bastante o SPAM e conversas indesejadas, e por isso o LinkedIn mudou essa política. Você pode, no entanto, mandar um InMail para a pessoa. É a mesma coisa que uma mensagem, mas você precisa ter um plano pago do LinkedIn para poder mandar essas mensagens. Como esse artigo fala apenas da parte gratuita do LinkedIn, deixamos isso para um outro artigo.

Publicar artigo

No LinkedIn as pessoas podem ver as suas Atividades. Elas são as interações que você tem com publicações, fotos, enquetes, outros usuários e por aí vai. Se você curtir um artigo de alguém, pessoas na sua rede de contatos poderão ver isso, e a publicação aparecerá para elas também. Esse tipo de interação faz com que você seja mais visto também, podendo ser mais facilmente encontrado.

Uma dica para fazer isso acontecer? Publique.

Você pode publicar links com textos de jornais e revistas, mas o que é realmente interessante é publicar conteúdo próprio. No “início” do LinkedIn, a primeira página que aparece quando você faz login, você vê a opção de compartilhar algo em sua linha do tempo. Aproveite esse espaço para escrever sobre experiências próprias, de viagens, de trabalho, de algo novo que você aprendeu, de resultados de algum congresso que você foi.

Lembre-se: isso aqui não é Facebook nem Instagram, nem Twitter! Os recrutadores não querem saber o que você almoçou hoje, ninguém se preocupa como foi o dia na academia hoje, nem se o seu carro está sujo, e se você têm teorias existenciais que acha que devem ser publicadas em até 160 caracteres. Aqui não.

Escreva sobre processos, aprendizado, sobre falhas, erros, sobre evolução pessoal e profissional. Conte como foi superar a preguiça e depois de um ano correr uma maratona, conte como valeu a pena estudar na madrugada para ser aprovado em uma bolsa de estudos, conte como foi o processo seletivo de uma empresa na Europa, e que tipo de habilidades te levaram até lá. Isso é interessante saber e compartilhar, ensinar.

Não se esqueça do mantra do profissional recém-graduado: Se não te faz um melhor profissional, não coloque em seu currículo.

Caso você escreva em outros lugares, publique o link, leve as pessoas a conhecer um pouco mais de você. Para quem gosta da ideia, sugiro e gosto bastante do Medium, talvez seja um bom começo para os que desejam escrever em algum lugar, mas sem necessariamente ter um blog.

Conclusão

Espero que tenha dado para perceber que no LinkedIn as relações entre os profissionais e como eles se interagem conta muito. Os grupos que você segue e participa, as pessoas com quem você se relaciona, as publicações que você gosta, tudo isso influencia. Seja no trato direto com pessoas através de conversas e comentários ou no momento de pedir recomendações, usar o LinkedIn é “networking na prática”. Tudo isso são ferramentas para que você possa se aproximar de possíveis recrutadores, aprender com outros profissionais, se mostrar nessa grande vitrine de profissionais e ensinar às pessoas o que você sabe. Utilize essa plataforma de maneira cuidadosa e tenho certeza de que você poderá extrair ótimos resultados daí.

Algumas pessoas me perguntam se eu realmente acredito que o LinkedIn “funciona”. Eu tenho certeza absoluta que funciona, o que eu quero realmente saber é se você funciona dentro do LinkedIn. Se você tem as competências necessárias para se mostrar da maneira correta, para encontrar quem você precisa, se conectar e criar oportunidades. O LinkedIn te dá um espaço, você tem que saber usá-lo. Pode parecer chato ou difícil, mas é tudo questão de hábito. Tenha um dia (ou mais) separado na semana para revisar tudo, ler o que as pessoas postam, publicar, se conectar, melhorar os seus textos descritivos. Há muito pouco tempo atrás os profissionais estavam imprimindo currículos e passando dias e dias batendo nas portas de empresas, hoje você tem a oportunidade de entrar dentro das empresas e conversar diretamente com os responsáveis diretos e indiretos pelas contratações. O que você prefere?

Desktop x mobile

Este texto está direcionado para a utilização do Linkedin pelo computador, seja desktop ou notebook. Sei, no entanto, que muitas pessoas utilizam o LinkedIn diretamente do celular. O aplicativo é realmente bom e cobre a maioria das funções que existem na plataforma, mas não todas.

Por isso, no próximo artigo iremos abordar o que fazer e o que não fazer ao utilizar o LinkedIn pelo celular. Você sabia que quando você adiciona um contato pelo aplicativo mobile, ele vai com uma mensagem padrão, que mostra que você é preguiçoso e não pode nem se esforçar em escrever uma saudação? Sabia também que dá pra mudar esse texto? Cenas dos próximos capítulos.

Um grande abraço e boa sorte a todos.

* Guilherme Guedes é analista internacional e colaborador do What”s Rel?

Leia também:

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here