A importância da Empatia no Ambiente Corporativo

0
346

Empatia, essa pequena palavra vem ganhando  maior relevância nos últimos tempos. Tornou-se praticamente uma palavra de ordem! Afinal, o que de fato significa ‘Empatia’? Cláudia Feitosa, Pós-doutora em neurociências integradas pela Universidade de Chicago, define “empatia” como uma capacidade natural de sentir junto, seja compreendendo o que outro sente ou mais profundamente como o outro sente. Em outras palavras, quando somos empáticos estamos nos colocando no lugar do outro com ausência de julgamentos. É importante ressaltar que a empatia não é uma emoção, portanto, não podemos sentir empatia, ela é, na verdade, uma habilidade socioemocional dos seres humanos ao reconhecer e reproduzir emoções alheias.

Ser empático é muito importante no ambiente corporativo. Uma forma simples para se praticar a empatia é de fato escutar o que um colega de trabalho ou cliente tem a dizer. É importante ressaltar que ouvir é diferente de escutar. Quando você realmente tem a intenção de escutar uma pessoa, você não a interrompe e nem está ocupando sua mente com uma possível resposta no momento em que ela fala. Este é um exemplo simples de como ser empático no ambiente de trabalho ao valorizar o que a outra pessoa tem a dizer escutando-a atentamente.

Aqueles que exercem uma posição de liderança precisam ser empáticos. Uma das atribuições de um líder é atender as necessidades dos seus liderados, identificar seus pontos de melhoria e reforçar suas competências. Essas atitudes serão melhores executadas através da empatia. Tais ações podem gerar um ambiente com boas relações interpessoais que se refletem em excelentes resultados para a equipe, clientes e empresa. 

Há ainda muitos questionamentos sobre esse assunto, por exemplo, ‘é possível aprender a ser empático? Só existe uma categoria de empatia? Como ser empático com todos?’ Todas essas perguntas serão respondidas em mais um vídeo da nossa série de Comportamento e Carreira. Confira abaixo: 

 

Esse post foi produzido com a ajuda da estudante de Relações Internacionais da UFRRJ e Colaboradora Voluntária Glayceane de Souza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here